Cresce o número de jovens de 35 a 45 anos com câncer de cabeça e pescoço

Polenta com molho de cogumelos
9 de junho de 2015
Com azeite é bem melhor!
27 de julho de 2016

A falta de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) entre os jovens, de 35 a 45 anos, tem causado o aumento de casos de câncer de cabeça e pescoço – nome dado aos tumores malignos que acometem as vias aéreas digestivas, como, por exemplo, boca, língua, garganta, faringe e laringe.

Antes comum em homens de 50 anos ou mais, fumantes e consumidores de bebidas alcóolicas em excesso, o câncer de cabeça e pescoço está aparecendo em pessoas mais jovens, entre 35 e 45 anos, com hábitos saudáveis. Ou seja, que não fumam, não bebem ou bebem pouco. Especialistas e pesquisadores perceberam que, nesses casos, os tumores foram ocasionados por um novo fator: o papiloma vírus, popularmente conhecido como HPV.
Segundo especialistas, jovens com múltiplos parceiros e que praticam mais sexo oral estão mais susceptíveis à incidência de HPV e, consequentemente, aos casos da doença.

Vale ressaltar que consumo habitual de determinados alimentos pode prevenir o aparecimento de câncer. São eles: Frutas, legumes, verduras, leguminosas (feijões), temperos naturais e, especialmente brásicas.
Brássicas: representadas por uma grande diversidade de espécies valorizadas pelas suas folhas (couve), raízes (nabo, rabanete), sementes (colza, mostarda), gemas (couve-de-bruxelas) e flores (couve-flor), que são ricas em glicosinolatos e estimulam a apoptose (morte celular programada) em células cancerosas.

Além de prevenção, uma correta alimentação pode diminuir o tempo de tratamento melhorando o aproveitamento da quimioterapia e radioterapia bem como minimizar os efeitos colaterais destes tratamentos.

Independente da causa, os sintomas do câncer de cabeça e pescoço são iguais. A presença de nódulos nas vias aéreas digestivas, como na garganta e no pescoço, por mais de 15 dias é um dos sinais de tumor. No caso das cordas vocais, os sintomas são: dor, rouquidão e alteração da voz por mais de 15 dias. A presença de aftas na boca ou na língua e mal hálito também merecem atenção, principalmente se não regredirem em duas semanas.
O tratamento também é o mesmo e pode ser feito de três formas: cirurgia, radioterapia e quimioterapia. No entanto, os tumores ocasionados por HPV são mais sensíveis ao tratamento radioterápico e tem mais chance de cura se comparados aos ocasionados pela exposição ao cigarro.

Prevenção: Além da alimentação saudável, recomenda-se evitar o consumo de tabaco, álcool em excesso e uso de proteção no contato sexual.

Referência: Marcella Pinheiro – HD Comunicação

 

Sabina Donadelli
Sabina Donadelli
Nutricionista com formação em Dietoterapia da Medicina Tradicional Chinesa, especializada em pacientes oncológicos e coordenadora de grupos de saúde e qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *